Brincadeiras e Passeios ao ar livre

Maitê Maria foi liberada para se aventurar ao ar livre, diante deste verão infernal.Domingo, dia 02, fizemos nosso primeiro passeio ao parque e fomos acompanhadas pelo papai, pelo dindo e pelo primo Vinícius.Maitê Maria olhava atenta e assustada para toda aquela paisagem, composta por árvores, passarinhos, parquinho, lago, bicicletas, quadras de futebol, barraquinha de água de coco, crianças de todos os tamanhos, entre outras atrações.
Ao mesmo tempo que ela  demonstrava se deliciar com toda aquela novidade, me mostrava, com alguns comportamentos, o quanto ainda precisava de um tempo para se adaptar. Por isso, ao invés de colocá-la direto sentadinha e/ou  em pé na grama/areia para que pudesse sentir outras e novas sensações e/ou demonstrarmos o parquinho, permanecemos com ela no colo a maior parte do tempo. Fomos explicando para ela todo aquele novo ambiente e demonstrando as flores, o lago, as tartarugas, os passarinhos e, somente, no finalzinho, quase perto de irmos embora, encostei, rapidamente, os seus pés e mãozinhas na grama.  Este “estranhamento” diante de diversas e novas sensações e atividades é muito normal e totalmente dentro do esperado. As crianças pequenas precisam de um tempo para se acomodarem e se adaptarem às experiências novas. Por isso, os pais não devem se incomodar tanto com possíveis choros, desconfortos diante de novas sensações, como não gostar de colocar as mãos e os pés na areia e nem com a maior necessidade de acolhimento, como, por exemplo, procurar o colo de forma mais frequente.O que devemos fazer é proporcionar, sempre que possível,  uma gama de experiências e atividades novas para os nossos filhos. O verão é extremamente convidativo para isto. Clubes, praias, parques, pique nique e muitas atividades ao ar livre.

Com certeza, terão crianças que já de cara irão para o chão, irão dar os seus passinhos e se aventurarão por todo o ambiente externo. E terão crianças, como Maitê Maria, que, inicialmente, ficarão felizes ao ver o passarinho, as flores, o lago, para depois se aventurarem por todo o espaço.O mais importante é proporcionarmos experiências novas aos nossos filhos, respeitarmos o ritmo de adaptação frente ao novo, não comparar com outras crianças e nem ficarmos preocupados com possíveis choros e/ou  respostas de desconforto.

Seguem fotos de nosso primeiro passeio ao parque e fotos do Dudu (irmão de leite da Maitê Maria) se aventurando nas novidades do parquinho.  

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta