O Brincar da criança de 1 ano

Para a criança pequena não existe diferença entre brincar e pensar. Não existem brinquedos que são só para diversão e aqueles para educação. Brinquedos e objetos são divertidos por si só e se não forem, ele não vai chamar atenção. Brinquedos/objetos e o brincar, são ferramentas para a criança conhecer o mundo e desenvolver habilidades fundamentais para o futuro.

O mundo da criança de 1 ano é o aqui e o agora. Ela ainda não está pronta com as questões de imaginação e faz de conta. Ela está curiosa com o “o que é” e “para que serve“.

Até agora, ela já aprendeu muito do mundo através dos sentidos e pode reconhecer certos objetos familiares mesmo que veja apenas uma parte dele, como por exemplo, sua mamadeira ou chupeta. A criança começa a ficar atenta aos detalhes, ao funcionamento dos objetos e está mais expressiva, mesmo que ainda não fale. Começa a mostrar-se surpresa, medo, felicidade. É bom os pais nomearem todo este repertório de objetos, ações e sentimentos. Fazer perguntas simples como “cadê?” “você gostou?” “quer mais?” “Qual você quer?”

A criança aprende experimentando. Ela pode não saber noções de Física, mas fica fascinada ao jogar as coisas no chão e observar que elas vão sempre pra baixo, nunca pra cima. Ela descobre que quando puxa uma bola, ela rola, mas quando puxa ou empurra um cubo ele não rola….quando derruba um copo cheio de água se molha, quando derruba um copo cheio de areia, não…

Aos poucos as crianças aprendem como se comportam os objetos e começam a compreender as semelhanças e diferenças entre eles. Ela pode ter blocos de cores e formas diferentes, mas ela aprende, com o tempo, que todos eles podem ser empilhados ou colocar um dentro do outro: objetos diferentes que tem a mesma função. Isso é a compreensão de pequenos grupos: animais, alimentos, flores, etc. Observar semelhanças e diferenças, reunir grupos são pré requisitos para o desenvolvimento de conceitos.

O papel dos pais neste momento é oferecer lugares seguros, certa disponibilidade para companhia e garantir que a criança tenha espaço, ferramentas e tempo para brincar e se desenvolver.

Algumas dicas para os pais participarem do brincar/desenvolvimento do seu filho sem interferir nas experiências individuais:

– Ofereça ajudas físicas. Se a criança tem dificuldade de brincar, carregar um baldinho de areia, a mãe pode ajudar a carregar o balde e organizar o local da brincadeira. Segure na mão dela, faça os movimento com a pá para que ela aprenda encher o balde e depois derrubar. E então, aguarde e observe o que ela vai decidir fazer. A repetição no aprendizado é extremamente importante. No entanto, aguardar o momento da criança e que ela nos mostre que está tentando fazer, também é.

– Proponha parcerias: alguns jogos precisam de parceiros, como o esconde-esconde (atrás de um sofá ou de um pano, por exemplo), jogar bola de um para outro, etc. Esses primeiros jogos sociais vão chamar bastante atenção da criança nesta faixa etária e prepará-la para as suas primeiras relações sociais.

– Ofereça sugestões e demonstrações casuais: mostre pra ele como usar determinados objetos de formas diferentes e espere para ver se ele se interessa e faz como você. Ele pode ou não gostar e pode ou não brincar da forma como você propôs. Respeite suas preferências.

– Ajude sua criança a se concentrar na mesma atividade por mais tempo. Ela pode ficar entretida por poucos minutos ou tende a desistir quando percebe que está muito difícil. Observe se o que ela quer é um desafio maior do que ela pode neste momento ou então, sente-se junto e façam a brincadeira (como um simples encaixe por exemplo), assim, ela poderá brincar por mais tempo e ficar bem satisfeita em completar uma tarefa que estava tão difícil pra ela.

Sugestão de materiais

  • Brinque e explore materiais de diferentes texturas, temperaturas, formas, tamanhos e pesos: areia, terra, pedrinhas, folhas, gravetos, água, espumas, etc.
  • Água: bolhas de sabão, água colorida, água gelada, morna. Usar brinquedos que bóiam, que afundam, que espirram, encher copos d’água.
  • Usar potes de diferentes tamanhos e formas: a criança nesta idade aprecia muito aprender o que é cheio, vazio, leve, pesado. Passar areia, sementes, macarrão cru de um pote ao outro. Mostrar potes com tampas diferentes para ele tentar abrir e fechar.
  • Agrupar objetos que são iguais. Objetos em miniatura (bichinhos por exemplo), blocos de montar e empilhar.
  • Brinquedos de encaixe: da mesma forma que eles brincam de encher um pote, eles se interessam pelo espaço que pode ser preenchido: a carreta de um grande caminhão, carrinhos de supermercado de brinquedo, casinhas de encaixe de formas simples.
  • Brinquedos de formas, cores e texturas diferentes são importantes.
  • Livros, instrumentos musicais, fantoches. Sobretudo os livros com fantoches promovem atenção, compartilham a relação entre criança e adulto e a nomeação das primeiras palavras.

Bom divertimento e estou sempre à disposição!

Ana Luiza Andreotti, coordenadora da equipe interdisciplinar @prematurosbr e fundadora do @to_integrasense   

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta