O que fazer quando um bebê ou criança se engasga?

Primeiramente é preciso saber que existem dois tipos de engasgo: o parcial e o total.

No engasgo parcial, a criança consegue chorar, fica agitada e tem uma respiração ofegante. Estes sintomas mostram que ainda está ocorrendo a passagem de ar pelas vias aéreas.

No engasgo total,  a criança não consegue emitir nenhum som,  sua pele apresenta uma coloração arroxeada, seu corpo pode ficar sem movimento e ela pode ficar inconsciente, exigindo uma intervenção rápida para que a criança consiga respirar e expulsar o objeto ou alimento que causou o engasgo.

Se a criança está consciente e consegue tossir o ideal é não movimentar a criança, nem tentar tirar o objeto ou alimento que esteja causando o engasgo, pois na tentativa de tirar corre o risco do objeto ser mais introduzido na garganta.

Quando a criança não consegue tossir, pode ser realizado a manobra de desobstrução de vias aéreas. Essa manobra pode ser realizada em adultos e crianças e, o que difere é  a posição que será realizada.

Passo a passo da Manobra de desobstrução  em crianças maiores que 1 ano:

1) Comunique alguém sobre o engasgo para que essa pessoa possa ligar para o serviço de corpo de bombeiros 193 ou SAMU 192.

2) Fale para a criança para ficar em pé e comunique que irá se posicionar atrás dela para iniciar a compressão diafragmática (Manobra de Heilinch).

3) Coloque uma das mãos fechada em punho em cima da outra mão que será apoio na região do diafragma da criança (Abaixo do osso esterno,  no meio do tórax). Faça  compressão nessa região em direção para frente e para cima até que a criança expulse o objeto ou alimento.

Se a criança for menor que 1 ano, a manobra será realizada da seguinte maneira: Coloque o bebê ou criança pequena apoiada no antebraço, na posição de bruços com a cabeça mais abaixada que o restante do corpo. A cabeça ficará apoiada com a mão e os dedos polegar e indicador irão manter a boca da criança aberta.

1- Com a mão livre realize 5 batidas  com a base da mão nas costas da criança na região da escápula (meio das costas) na linha da axila.

2)Após realizar essa manobra vire a criança e verifique se ela expulsou o objeto ou alimento. Caso a criança ainda esteja engasgada realize 5 compressões no meio do tórax na região dos mamilos da criança com os dois dedos indicador e médio até que ela expulse o objeto ou alimento.

3) Se a criança estiver inconsciente coloque-a numa superfície rígida de barriga para cima e abra a sua boca e verifique se consegue visualizar o objeto ou alimento. Se estiver visualizando, tente retirar com os dedos em formato de pinça, se não visualizar não tente retirar.

4) Inicie o ciclo de compressões com os dedos indicador e médio numa profundidade de 4 cm no tórax da criança na linha da axila e em cima do osso esterno. Realize as compressões de 100 a 120 vezes por minuto e, após realizado verifique se ela volta a respirar ou se o objeto ou alimento está  visível. Caso seja visualizado retire com os dedos em pinça como mencionado acima. Caso não seja visualizado, inicie mais um ciclo de compressões. Após 2 minutos não obtiver resultado,  verifique a chegada do serviço móvel de atendimento do corpo dos bombeiros ou Samu  e mantenha as compressões até o atendimento chegar.

Texto de Regiane Verdi e Teresa Ruas

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta