Sistema Sensorial Audição e o seu Desenvolvimento

Fga Dra Carla Lucchi Pagliaro

A audição é um dos nossos sentidos mais importantes, pois o aparecimento da fala e da linguagem está vinculado ao desenvolvimento da audição dos bebês. Os períodos determinantes para o desenvolvimento da audição começam muito cedo. O feto nasce com bilhões de neurônios com trilhões de conexões que, no caso do córtex auditivo, esperam a estimulação auditiva para fortalecê-los. Se não houver estimulação, como no caso da surdez, as sinapses entram em um processo de “definhamento”.

Para a estimulação acústica da fala afetar o desenvolvimento neuronal dos bebês, o espectro da fala deve ser audível. A audibilidade ou a capacidade de ouvir é vital no processo do desenvolvimento normal da fala e da linguagem oral. Um bebê surdo que cresce sem a capacidade de ouvir a fala tem cada vez menos sinapses disponíveis para desenvolver percepções auditivas e suas habilidades de linguagem associadas.

Em um estudo Kuhl (1988) verificou através de medidas eletrofisiológicas que o “mapa auditivo” dos bebês está completamente formado aos 12 meses de idade. No entanto, antes disso, aos 6 meses de idade, o bebê já aprendeu todos os sons básicos da sua língua nativa.

Um bebê de 6 semanas de idade com audição normal é mais atraído pela fala humana do que por qualquer outro som. Um bebê de 6 meses de idade já tem a capacidade de analisar a linguagem- de fracioná-la em partes- e de colocar essas partes juntas novamente e armazenar a linguagem em seu cérebro e resgatá-las. Aos 18 meses, a maioria das crianças está formulando frases simples.

A internação em ambiente de UTI durante o período neonatal corresponde um maior risco de perda auditiva com pelo menos 1 em cada 50 nascimentos mostrando uma perda auditiva importante. A surdez em bebês é um problema sério porque ela interfere no desenvolvimento da fala e da linguagem, em problemas sociais e emocionais e ao fracasso escolar. Quanto mais tempo a surdez da criança demorar para ser descoberta, provavelmente pior será a evolução do caso. A detecção de perda auditiva seve ocorrer o mais rápido possível, no período neonatal, por meio de testes audiológicos realizados após o nascimento.

A audição do feto começa a se desenvolver precocemente. E ao nascer, a audição de um bebê está funcionando perfeitamente. As crianças respondem de maneira diferente em diferentes estágios de crescimento e desenvolvimento. Mas pode-se suspeitar de problemas auditivos em crianças que não respondem aos sons. Ou em crianças que não estão desenvolvendo suas habilidades de linguagem adequadamente.

É importante lembrar que nem todas as crianças são iguais. As crianças alcançam marcos em diferentes idades. Converse com o médico do seu filho se você acha que ele não está ouvindo adequadamente. Aqui estão os marcos de audição adequados à idade para bebês e crianças pequenas.

Abaixo estão algumas diretrizes relacionadas à idade que podem ajudar a decidir se seu filho está tendo problemas de audição.

NASCIMENTO AOS 3 MESES DE IDADE

  • Reage a sons altos com reflexo “Moro” (sobressalto)
  • É acalmado e acalmado por sons suaves
  • Vira a cabeça para você quando você fala
  • Acorda quando há vozes e sons altos
  • Sorri em resposta a certas vozes quando falado com
  • Parece conhecer sua voz e se acalma se chorar

4 AOS 6 MESES

  • Olha ou se volta para um novo som-localização apenas para um lado
  • Responde a “não” e muda o tom de voz
  • Imita sua própria voz
  • Gosta de chocalhos e outros brinquedos que fazem sons
  • Começa a repetir sons (como “ooh”, “aah” e “ba-ba”)
  • Fica assustado com uma voz alta ou barulho

7 A 12 MESES

  • Localiza o som para o lado e diretamente para baixo (7-9 meses)
  • Localiza o som para o lado e para baixo (9-13 meses)
  • Faz sons balbuciantes, mesmo quando está sozinho, diz “da-da-da”, “pa-pa-pa”, “ma-ma-ma”, “ba,ba,ba” (6-9 meses)
  • Escuta atentamente música e canto
  • Responde ao próprio nome, telefone tocando ou a voz de alguém, mesmo quando não está alto
  • Conhece palavras para coisas comuns (como “xícara” ou “sapato”) e provérbios (como “tchau”)
  • Começa a responder a solicitações (como “venha aqui”; dá o brinquedo quando solicitado)
  • Olha para coisas ou fotos quando alguém fala sobre elas
  • Gosta de brincadeiras de esconder
  • Imita palavras e sons simples
  • Pode usar 2 ou 3 palavras de forma significativa

1 a 2 ANOS

  • Localiza o som para o lado, para baixo e indiretamente para cima (13-16 meses)
  • Localiza o som diretamente para o lado, para baixo e para cima (16-21 meses)
  • Localiza o som diretamente em qualquer ângulo (21-24 meses).
  • Segue comandos de 1 passo quando mostrado por um gesto
  • Usa palavras que aprendeu com frequência
  • Usa frases de 2 a 3 palavras para falar e pedir coisas
  • Diz mais palavras a cada mês que passa
  • Tem um vocabulário de 20 palavras ou mais
  • Aponta para algumas partes do corpo quando solicitado
  • Compreende perguntas simples do tipo “sim-não” (como “Você está com fome?”)
  • Compreende frases simples (como “na xícara” ou “na mesa”)
  • Gosta de leitura
  • Compreende ” não”
  • Escolhe as coisas pelo tamanho (como grande ou pequeno)
  • Segue comandos de 2 etapas (como “Pegue seus sapatos e venha aqui”)
  • Compreende muitas palavras de ação (como correr ou pular)

Referências

– Nothen JL, Downs MP. Audição na Infância. Quinta Edição. Editora Guanabara. 2005

– www.asha.org

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta